(43) 3336-8003
(43) 9 9820-9291

Engenharia de guerra: confira 3 armas insanas da União Soviética

Engenharia de guerra: confira 3 armas insanas da União Soviética

Engenharia de guerra: confira 3 armas insanas da União Soviética

1) Altíssimo calibre

altissimo-calibre

O medo de um ataque nuclear em larga escala – capaz de acabar com o planeta – foi uma das preocupações mais recorrentes durante o tempo da Guerra Fria. Ainda assim, a união Soviética também estava pensando em utilizar o seu poderio atômico em conflitos menores, e, para isso, criou o canhão 2B1 Oka. Capaz de atirar projéteis de 420 milímetros e 750 quilos a uma distância de até 45 quilômetros, o projeto acabou sendo descontinuado por causa de seu recuo violento, que costumava quebrar o chassis da arma após cada disparo.

2) Voo cego acima da barreira do som

voo-cego-acima-da-barreira-do-som

Desenvolvido para bater de frente com o XB-70 Valkyrie norte-americano, o bombardeiro soviético Sukhoi T-4 era capaz de carregar a morte a uma velocidade superior à Mach-3 – três vezes maior que a do som. Para resistir a esse tipo de voo, a aeronave tinha uma estrutura de titânio e aço inoxidável e um sistema de navegação inovador. Além disso, o piloto precisava conduzir às cegas o veículo e recorrer ao uso de instrumentos durante o trajeto supersônico, já que, nesses momentos, o nariz do T-4 cobria completamente o cockpit – incluindo as janelas.

3)Gigante submerso

Mais um item que fez parte das respostas da União Soviética a iniciativas dos Estados Unidos, o submarino Akula foi criado para enfrentar o poderoso Ohio. O veículo submerso, conhecido pelo apelido de “Typhoon” (“Tufão”), é simplesmente o maior submarino já construído na história. Ao longo de seus 175 metros de comprimento, a tripulação podia se dividir em cinco grandes compartimentos pressurizados e disparar até 192 mísseis – além de seis torpedos. No entanto, por ter sido criado no fim da Guerra Fria, o Akula não foi usado em combate.

Fonte: Techmundo